Quem Somos

Historial da Organização para a Defesa e Desenvolvimento das Zonas HA?midas

Quem Somos?

Membros fundadores

A Organização para a Defesa e Desenvolvimento das Zonas HA?midas (ODZH) é uma organização não-governamental (ONG) nacional, sem fins lucrativos, políticos ou étnico-religiosos. A ODZH é uma pessoa coletiva de direito privado e de utilidade pA?blica, com responsabilidade jurídica e autonomia administrativa, financeira e patrimonial. Criada em 2002, registada no Cartório Notarial do Ministério da Justiça da Guiné-Bissau, em 21 de fevereiro de 2003, fls.37 A 49 Livro No B SERIE A.

Ao longo dos anos da sua existência, a ODZH realizou vários estudos sobre espécies, em especial sobre aves migradoras e zonas húmidas importantes para essas espécies. Convencida da importância peculiar destas áreas para as aves, tendo em conta, as ameaças evidenciadas em algumas zonas húmidas, a organização apoiou a criação e legalização de algumas associações de base, nas aldeias, com a finalidade de proteger algumas zonas húmidas importantes para aves na Guiné-Bissau. As associações criadas trabalham neste momento em diferentes locais, dedicando os seus esforços na conservação de:

  • AJODEMASCA criada em Cacine para a conservação dos ecossistemas do mangal;
  • DJOTCHETCHENGLAR, associação da ilha de Jeta, focada no seguimento da colónia de nidificação das aves aquáticas
  • AFAS criada em Suro, trabalha no saneamento básico e na conservação dos ecossistemas do mangal em Prabis
  • Associação Comunitária de Cussana e Cuschentche, em Mansoa, trabalha na conservação da Ganga (Balearica pavonina) e na recuperação do habitat e área de alimentação desta e outras aves na zona.

No geral dos 15 anos de vida, a ODZH tem colaborado na conservação das zonas húmidas da Guiné-Bissau com numerosas contribuições, tais como:

  1. Capacitação dos técnicos nacionais e internacionais no seguimento e conservação das zonas húmidas e das aves;
  2. Inventário das zonas húmidas importantes para aves na Guiné-Bissau;
  3. Criação de associações comunitárias para reforçar as ações de conservação nas esferas locais;
  4. Criação de uma rede nacional de contadores de aves, com um total de 23 pessoas;
  5. Participação na contagem mundial das aves aquaticas migradoras na Guiné-Bissau.

Durante esse processo, a organização criada no A?mbito do Memorando assinado entre a Guiné-Bissau e o o Mar de Waddem, foi apoiada pela Wetlands Internacional e pelo Gabinete da Planificação Costeira, e tendo colaborado também com outros parceiros nacionais e internacionais, como é o caso do IBAP e da UICN e muito recentemente com a BirdLife international, que após conhecer os trabalhos desenvolvidos se interessou em colaborar com a organização.

Novos membros

Clube de amigos das zonas hA?midas

Neste ano de 2017, a organização reforçou os trabalhos no domínio da educação e comunicação ambiental visando atingir a camada juvenil. A ODZH tem realizado palestras em escolas, centros de formação e universidades, focalizando-se na proteção e conservação das zonas húmidas e da sua biodiversidade especialmente, na sua avifauna. Ao mesmo tempo, a organização tem feito esforço enorme para melhorar a sua governança interna apostando na sua reestruturação.